Porque você precisa ir à manifestação amanhã

Hícaro Teixeira – 30.07.2016

Não dá para dormir no ponto. Renan Calheiros desengavetou um projeto de lei de “abuso de autoridades”, que busca facilitar a vida de empreiteiros e políticos nas investigações. O plano é prejudicar a Lava-Jato. Muitos poderosos dentro do Congresso apoiarão Renan.

O juiz Sérgio Moro fez duras críticas contra esse projeto. “A lei pode intimidar juízes, procuradores e até policiais”.

Este blog recomenda que todos acessem o Mapa do Impeachment e mandem mensagens aos congressistas pressionando para votarem contra o projeto de Renan. Os senadores precisam ser pressionados também para agilizarem o processo de impeachment da Dilma – que está lento.

É bom lembrar que ela ainda não foi derrotada. As ruas precisam pressionar os políticos. Não é por causa da desistência de um movimento que todos devem desistir.

“Não pretendo participar da Olimpíada numa posição secundária”, diz Dilma em entrevista

EVARISTO SA/AFP/Getty Images)
EVARISTO SA/AFP/Getty Images)

Hícaro Teixeira – 26.07.2016

A presidente afastada Dilma Rousseff disse em entrevista ao site francês RFI, que não pretende “participar da Olimpíada numa posição secundária”.

Ela alega que os jogos Olímpicos são fruto de “um grande trabalho do ex-presidente Lula, no sentido de trazê-la para o Brasil”. Dilma ressalta que houve um grande esforço do governo federal que viabilizou a infraestrutura dos jogos.

Sobre a condição precária encontrada pelos atletas da Austrália e Suécia nos apartamentos da Vila Olímpica, Dilma comenta que “todas as questões relativas à Vila dos Atletas dizem respeito a uma PPP, parceria público-privada entre a Prefeitura do Rio de Janeiro e o setor privado”.

Pior: ela foi questionada se o Rio está preparado para receber os jogos, e Dilma respondeu que “acha” que a cidade tem condições, e afirmou que as autoridades não podem “descansar” antes da Olimpíada.

Ex-senador Eduardo Suplicy (PT) é detido em São Paulo

Hícaro Teixeira – 25.07.2016

O ex-senador Eduardo Suplicy (PT) foi detido depois de tentar impedir a reintegração de posse de um terreno ocupado há pelo menos três anos por cerca de 350 famílias na Cidade Educandário, na região da Rodovia Raposo Tavares, na zona oeste da capital paulista.

Suplicy se deitou no chão e foi retirado à força por policiais. Ele foi detido e levado ao 75º DP (Jardim Arpoador).

(Com informações do Estadão)

Que vergonha, prefeito!

Hícaro Teixeira – 25.07.2016

A maquiagem na estrutura da Vila Olímpica foi percebida pela a Austrália e Suécia, que abandonaram os hotéis após encontrarem problemas graves nos quartos como fiação exposta, vazamento de água, sujeira e falta de extintor. E o prefeito cínico do Rio, Eduardo Paes, ainda tira sarro.

“É natural que você tenha algum tipo de ajuste a fazer, mas vamos fazer os australianos se sentirem em casa. Estou quase botando um canguru aqui na frente para pular na frente deles aqui”.

O fanfarrão do Paes sabe que não terminaram as obras. Essa gambiarra que fizeram na Vila Olímpica indica a dose cavalar de incompetência de Paes e do comitê Olímpico.

A Folha e o New York Times publicaram que os times Estados Unidos, Itália e Holanda pagaram por conta própria os funcionários temporários que realizaram obras de acabamento em apartamentos da Vila. “As equipes contrataram terceirizados para diferentes funções, desde colocação de lâmpadas, a ajustes de encanamento e trabalho de limpeza”. Eles já sabem que aqui o serviço porco.

A declaração mais humilhante foi a da chefe de missão da Austrália, Kitty Chiller, que disse que essa é a quinta Olimpíada e ela nunca viu uma vila em condições tão precárias.

O descaso feito por Paes mostra o que os governantes fazem há anos nesse país.

A Venezuela tem 39 ministérios e 111 vice-ministérios. Conheça alguns

Hícaro Teixeira  – 23.07.2016

O inchaço do Estado na Venezuela é tão exagerado, que são 39 ministérios e 111 vice-ministérios criados pelo governo do ditador Nicolás Maduro. Cito abaixo alguns nomes bizarros das pastas:

Ministério do Poder Popular para Comunicação e Informação

Vice-Ministério da Transformação Revolucionária e do Desenvolvimento Integral

Vice-Ministério das Redes Sociais

Vice-Ministério da Suprema Felicidade Social do Povo

Vice-Ministério para a Economia Socialista

Vice-Ministério da União com o Povo

Vice-Ministério para o Saber Ancestral

Vice-Ministério para o Desenvolvimento Produtivo da Mulher

Vice-Ministério a Vida e a Paz

Ministério da Saúde

Vice-Ministério da Saúde Integral

Vice-Ministério da Saúde Ambulatorial

Vice-Ministério da Saúde Coletiva

(Fonte: Governo Grátis – Paulo Rabello de Castro)

Romário desistiu da candidatura pelo o impacto da Lava-Jato

Hícaro Teixeira – 23.07.2016

O senador Romário (PSB) alega que o motivo de sua desistência na disputa à prefeitura do Rio é o eleitorado, que reprovava a sua candidatura. Mas o verdadeiro motivo que tem provocado os políticos a abandonarem as eleições é o impacto da Operação Lava-Jato, com a prisão dos empreiteiros.

Apenas 25% dos parlamentares concorrerão nesse ano, segundo levantamento do jornal Estado de S.Paulo.

Carlos Siqueira, presidente do PSB, disse que nunca acreditou que Romário teria força para concorrer. Segundo Siqueira, ele atrapalhou o partido em boa parte das negociações com outras forças políticas.

Você não é especial por ser negro ou gay

Hícaro Teixeira – 20.07.2016

Corra! Simplesmente corra daquele justiceiro social que te trata de forma especial por causa da sua cor ou orientação sexual, pois uma hora a máscara dele cairá. São os mais perigosos.

Geralmente, aquele que diz ser “defensor da causa” sempre quer ver um negro ou gay recebendo um destaque diferente na faculdade, na roda de amigos e no trabalho. Ser tratado de forma especial reforça o preconceito e o racismo. O indivíduo deve ser tratado como todos, pois ele é um cidadão comum: paga impostos, trabalha e cumpre com os seus deveres.

Os movimentos negros ou LGBTs, infelizmente, passaram a seguir correntes de esquerda contaminadas pelo populismo, e com isso, reforçam mais o preconceito. O combate ao preconceito passou a ser feito de forma rasteira. Querem que o negro tenha superpoderes ou que o gay seja um Pokémon.

Daqui a pouco a bandeira desses grupos de esquerda será receber um terreno na lua por ser negro. Em São Paulo, o prefeito petista Fernando Haddad incluiu gays e travestis entre prioridades do Minha Casa Minha Vida.

Negro e gay não podem ter como única habilidade a cor de pele ou orientação sexual. O mérito, estudo e trabalho são os direitos que um indivíduo pode ter para construir o seu legado, através do esforço e dedicação.

Existem crimes contra gays e negros no Brasil? Sim, e gritantes! Mas esses “justiceiros sociais” não movem um dedo para combaterem os reais problemas. Preferem usar as “minorias” para manipularem a fim conseguirem votos em eleições.

O aparato ideológico nas universidades

 

cdg20160609013_wRAr4Cv

Hícaro Teixeira – 18.07.2016

O primeiro caso foi na Universidade de São Paulo (USP) com um professor que teve a aula interrompida duas vezes por alunos “grevistas”, de grupos de radicais da esquerda, que promovem o “trancaço”. Até força física o professor fez para tirar o grevista de sala. O segundo caso ocorreu na Unicamp, onde outro professor foi impedido de entrar em sala e ainda sofreu agressões como empurrões, joelhadas e xingamentos. Digo logo que essa história de “trancaço” é caso polícia.

Mesmo diante dessas atrocidades, as reitorias de ambas as universidades não têm tomado nenhuma posição. Essa falta de providência explica o nível do aparelhamento ideológico nos espaços acadêmicos, tanto entre professores e alunos engajados num projeto de poder, consequência da doutrinação de correntes de esquerda ligadas ao PT, PSOL, PCdoB.

Essa influencia ideológica nas universidades começou em 1970, período do regime militar, com o livro de esquerda Os Aparatos Ideológicos do Estado, do filósofo franco-argelino Loius Althusser. O que também fez a cabeça de professores e estudantes foi o livro Os Conceitos Elementares do Materialismo Histórico da professora chilena Marta Harnecker Cerdá. Ela foi ex-assessora de Hugo Chávez de 2002 e 2006 e também participou do governo de Salvador Allende.

Professores não respeitam a opinião dos colegas que tem posições diferentes, e além do mais, nos cursos de humanas, passam conteúdos recheados de marxismo, sem mostrar o outro ponto de vista. Passei por isso no curso de jornalismo, onde era humilhante ler Veja.

Alunos e grupos de esquerda perseguem e zombam de quem tem outro ponto de vista, que é o caso da aluna na Universidade de Brasília (UnB) que defendia o liberalismo. Outro aluno que defendeu a monarquia, no mesmo espaço acadêmico, foi agredido com socos.

Cabe agora ao Congresso e o Ministério da Educação discutirem sobre as falhas deixadas pelo aparelhamento nas universidades. Esse é o momento de ser debatido o projeto de lei do programa “Escola Sem Partido”.
Nada contra professores terem suas ideologias.

Estamos numa democracia e a liberdade de cátedra precisa ser respeitada. Mas é preciso respeitar o direito de escolha do aluno e ter responsabilidade ao passar o conteúdo mostrando os dois lados da moeda.

O populismo afundou o Rio de Janeiro

dilma-sergio-cabral-luiz-fernando-pezao-e-eduardo-paes-durante-visita-a-estacao-de-teleferico

Hícaro Teixeira – 11.07.2016

A paisagem do Rio de Janeiro é encantadora. Já tive vontade de morar por lá, mas hoje, nem para fazer turismo está valendo a pena. O Rio vive numa fantasia, que é a soma de glamour e decadência. Diante desses fatos, às vezes me questiono a diferença das ações do Estado Islâmico com a criminalidade no Rio.

A cidade maravilhosa se afogou no mar da criminalidade e virou um verdadeiro filme de terror, com mortes brutais, corpos na calçada, arrastões, tiroteios e execuções.

Todo esse quadro é resultado de gestões incompetentes. Começando pelo populismo de Leonel Brizola, com sua política “pacifista”, que suspendeu a ação da polícia nos morros, estimulando o tráfico. Alguns anos depois, esse problema piorou com Sérgio Cabral e Luiz Fernando Pezão, que em conjunto com os petistas Dilma e Lula, maquiaram a cidade para trazerem as Olimpíadas.

O programa das UPPs foi apenas para fazer espetáculo midiático com a operação no Complexo do Alemão, tudo para ganhar destaque internacional em 2010.

Depois os problemas apareceram. Segundo a pesquisa do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, antes da operação, em 2009, o Rio tinha 33,2% homicídios dolosos (com intenção de matar). Em 2010, esse número caiu para 27,6. Em 2011 foi para 24,9%. A partir de 2012 a curva começou a subir para 25,1%, até chegar em 30% em 2014.

O projeto populista falhou. O treinamento rápido dos policiais militares novatos terminou em ataques fatais, fazendo a criminalidade dominar as UPPs. A falta de recursos do Estado implicou no fracasso. Agora estão contando com a segurança da Força Nacional, que tem apenas 1.500 soldados, e com PMs de São Paulo, somente para as Olimpíadas. Esqueceram que o caos voltará depois do evento.

Com esse clima de guerra civil e desordem, os moradores estão querendo sair da cidade. De acordo com a pesquisa da ONG Rio Como Vamos, 56% da população tem vontade de ir embora. Esse percentual em 2011 era de 27%.

O engraçado mesmo é ver Eduardo Paes, prefeito da cidade, um dos mentores por ter trazido as Olimpíadas, tentando se desvincular dos problemas da cidade, culpando o governo estadual, em entrevista a CNN. “E o estado está fazendo um trabalho terrível, horrível”.