Áudio vazado contra Temer beneficia o Lula

Hícaro Teixeira – 19.05.2017

O único que pode ter benefício nesse áudio que Joesley Batista, da JBS, vazou é o ex-presidente Lula, caso Michel Temer caia. São provas materiais? Talvez. Mas é uma situação grave que deixa o próprio país entre a cruz e a espada. O Lula pode ser eleito presidente através das eleições indiretas, pois quase todo o Congresso está envolvido na Lava-Jato.

Os protestos Fora Temer, organizados por petistas, ganharam musculatura. No meio das manifestações contra o presidente, o que se via eram bandeiras vermelhas do PT levantadas. É algo bastante desconfiante.

A Rede Globo também vem dando audiência para a militância petista provocando um espetáculo com o declínio de Aécio Neves.

A esquerda e direita precisam se unir; o momento é crítico

Hícaro Teixeira – 18.05.2017

O Brasil está na lanterna dos afogados. Chegamos em um ponto inimaginável onde toda a classe política vem sendo denunciada por práticas corruptas. Do Lula ao Aécio. São todos os lados, partidos e bandeiras ideológicas. E qual é a reação do povo nas redes sociais? Sempre brigando entre si. O povo continua dividido e ainda não se tocou que é manipulado constantemente pela classe política, setores da mídia e por movimentos que vão da esquerda à direita.

Se toda essa massa parasse para refletir por um segundo, perceberia que está sendo enganada constantemente. Não existe salvador da pátria. Não existe alguém que vai chegar com uma camisa vermelha, azul ou até verde e amarelo para mudar o país. Essa mudança partirá de nós.

É momento de diálogo entre os lados que foram divididos e se unirem e voltarem às ruas com a mesma intensidade das manifestações de 2013 – um protesto que tinha como base a população revoltada -, que foi enfraquecida com o surgimento de bandeiras partidárias, movimentos e demonização por parte de setores midiáticos.

É preciso haver união. Sem isso, os ratos continuarão no poder; incluo nessa lista o Temer, Aécio, Lula, PT, PMDB, PSDB e até aqueles que se intitulam como salvadores da pátria, aliás, esses são os mais perigosos.

Não existe governo com uma única linha de pensamento

Hícaro Teixeira – 01.05.2017

Na prática política não se governa somente com uma linha de raciocínio. Também não se administra uma empresa com uma opinião. É preciso haver divergência, pois a partir daí pode se construir ideias mais consistentes do que uma opinião primária.

Se tratando de política é algo ainda mais profundo. Me aponte algum político ou gestor que tiveram sucesso sem ouvir outras ideias. Nenhum. Geralmente quem quer passar por cima de tudo com um trator, está fadado ao fracasso. Ou passa a alimentar um projeto de governo autoritário e ditatorial.

Cuba é um exemplo de sucesso por ter uma administração com um único pensamento.

Em um governo ou até mesmo num projeto de candidatura é preciso haver duas vozes: o SIM e o NÃO. Elas farão com que o trabalho tenha equilíbrio. Quem quer se pautar somente pelo SIM,  vai ter uma condução desastrosa. Pode até dar certo no começo, mas depois entra em declínio, pois haverá momentos que lhe cobrará o NÃO.

Aqui no Brasil, foi o petismo que criou o conceito de “governar para os meus” e tratar os demais brasileiros como “eles”. Ou passar a considerar como “inimigo” aquele que discorda da sua opinião. Esse é um dos sintomas do populismo, doença que tem feito muito mal à nossa democracia.

E quem disse que essas práticas estão sendo feitas somente pela esquerda? A “direita” que tanto criticou o petismo vem copiando de forma impecável a mesma conduta. Ela simplesmente está se tornando quem ela tanto criticou. Desconfie daquele político que quer adotar somente uma linha de pensamento sem dialogar com outros setores.

Geralmente é o tipo de político que desqualifica tudo que o outro governo faz, mas nunca apresenta sugestões para melhorar determinado projeto – pois ele pensa em fazer oposição para capitalizar em cima do adversário.

É certo de que estamos em um momento natural da democracia em que necessitamos de alternância no poder, afinal, foram 13 anos de governo petista. O Brasil precisa de novas ideias. No entanto, quando alguém quer chegar no poder sem dialogar com outros setores, desconfie.

Ninguém chega em um governo sozinho; sem apoio político, sem base. Sem apoio da imprensa. Sem apoio artístico. Sem opiniões.

Na política é preciso governar para todos.